Edição nº 35, maio de 2009
 
Curta Essa Dica
Por Xandra Stefanel

Bom humor com consciência

O humor pode ajudar a salvar o mundo? O cartunista Léo Valença aposta que sim. Ele, com apoio do site Brazil Cartoons, está organizando o livro Aquecimento Global em Cartuns, com tirinhas e quadrinhos de 25 artistas brasileiros, a ser lançado em breve pela editora HQM ou pela Paradiso. E não torça o nariz. O fato de o assunto ser muito sério não impede que se reflita sobre ele com irreverência. “Os cartuns abordam a mudança climática com bom humor e não visam apenas alarmar sob uma ótica do politicamente correto. Trata-se de um humor inventivo que informa, mas com um sorriso sacana nos dentes”, diz Léo.

O livro terá aproximadamente 60 páginas e 25 cartuns, acompanhados de um breve perfil dos artistas. O público-alvo é amplo: crianças, jovens estudantes e adultos em geral. Pinguins que vão à praia para se refrescar e ursos polares que discutem quem será o próximo eliminado no paredão de gelo dão a tônica do livro ainda em produção. “É um alerta para a vida, no qual os cartunistas terão o desafio de mostrar o risco que o planeta e a humanidade correm”, afirma o organizador. A seleção dos vencedores foi feita pelos sites Brazil Cartoons, Universo HQ e Bigorna. Artistas brasileiros e estrangeiros participaram nas categorias cartum, charge e tira.

Boa parte dos trabalhos de Biratan Porto, um dos selecionados, é sobre ecologia. “Meu interesse pelos problemas ecológicos já vem de muitos anos. Moro em Belém, na região amazônica, onde acontecem os maiores atentados contra a natureza. O aquecimento global é um dos problemas mais sérios que estamos enfrentando. Na minha produção de cartuns ecológicos esse é um dos temas mais frequentes. O livro vem fortalecer a nossa luta no que diz respeito à consciência ecológica”, afirma o cartunista, que organizou, em 2008, o I Salão de Humor da Amazônia ‐ Ecologia no Traço.

Léo, cartunista profissional desde 2002, vê a publicação como ferramenta que pode ser utilizada até em salas de aula.

Preços, horários e duração de temporadas são informados pelos responsáveis pelas obras e eventos. É aconselhável confirmar antes de se programar.

Dobradinha
Durante dois anos, Marisa Monte foi seguida por uma câmera atenta que registrou 500 horas de seu trabalho, principalmente o dia-a-dia dos bastidores de seu último show Universo Particular. O documentário Infinito ao Meu Redor (EMI), de Vicente Kubrusly, é narrado em primeira pessoa pela cantora e tem o registro de nove canções, entre elas Infinito Particular, Universo ao Meu Redor, Alta Noite, Carnavália, Aconteceu e a adocicada Não é Proibido. Todas as músicas também estão no CD-bônus. R$ 55, aproximadamente.

Paisagens franco-mexicanas
O Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, promove até 12 de junho a exposição Paisagem Entorno e Retorno Coleção Museu Soumaya, que trava um diálogo entre o cenário europeu, visto nas obras de Van Gassel e Pieter Brueghel, e o mexicano, do paisagista José Maria Velasco. São diferentes estilos e obras do século 16 ao 20. Em pleno Ano da França no Brasil, ícones franceses como Renoir, Monet, Degas e Van Gogh (que viveu e pintou no país) também estarão lá. De terça a domingo, das 10h às 18h. R$ 4 e R$ 2. (41) 3350-4400.

Spray X pincel
O Núcleo de Graffiti do Espaço de Cultura da Ação Educativa, de São Paulo, realiza até 24 de maio a exposição comemorativa do Dia do Graffiti, com obras de mais de 30 artistas. O evento, em sua sexta edição anual, tem curadoria coletiva e homenageia o artista plástico e grafiteiro Rui Amaral, um dos pioneiros dessa manifestação cultural no Brasil. Obras de três adolescentes internos na Fundação Casa (ex-Febem) também fazem parte da exposição. Rua General Jardim, 660, Vila Buarque, tel (11) 3151-2333. Grátis.

Baiana centenária
As lembranças de dona Claudionor Vianna, mãe de Caetano Veloso e Maria Bethânia, chegam às prateleiras das livrarias do Brasil. Canô Velloso Lembranças do Saber Viver (Edufba), de Antonio Guerreiro de Freitas e Arthur Assis Gonçalves da Silva, não é biográfico, mas um livro de memórias da sua relação com a cidade onde nasceu, do casamento de mais de 50 anos com o telegrafista José Telles Veloso, da convivência com os filhos, netos e bisnetos. A embaixatriz da antiga Santo Amaro da Purificação (BA) topou conceder a entrevista depois de completar seus 100 anos feito alcançado em setembro de 2007. O resultado da espera são 40 horas de gravação, 214 páginas, muitas fotos e ótimas histórias. R$ 40.